Ouvrages publiés

2012 - "Serviço de referência: do presencial ao virtual "

 

capa_2Prefácio de Patrick Bazin

Tradução de Antonio Agenor Briquet de Lemos  isbn 978-85-85637-47-7

Briquet de Lemos / Livros - Brasilia - Brasil

http://www.briquetdelemos.com.br/

editora@briquetdelemos.com.br [...] Embora o livro e toda a biblioteconomia em seu entorno continuem sendo, inegavelmente, o coração das bibliotecas, seu perímetro tende inexoravelmente a se retrair, cedendo lugar ao digital. Nesse ínterim, o digital desenvolve-se independentemente das bibliotecas, construindo uma engenharia da informação que não fica muito a dever às bibliotecas e que estas têm tido dificuldade de acompanhar. [...]

As bibliotecas, é claro, ainda dispõem de recursos. Contam, por exemplo, com a oportunidade de lidar ao mesmo tempo com todos os tipos de registros, lançando mão de todos os suportes e todas as formas de mediação, atuando tanto com o presencial como com o virtual e se dirigindo a diversos públicos. De uma certa indefinição fazem sua força, um pouco como as grandes lojas de departamentos onde sempre se consegue encontrar algo para satisfazer a curiosidade. Esta dimensão generalista, porém, não é suficiente. É preciso que ela encontre um ponto de apoio específico que a legitime plenamente, caso almeje enfrentar o futuro com confiança. Na verdade, as bibliotecas, pela primeira vez na história, estão em busca de si próprias, de sua identidade.

Talvez seja preciso procurar essa identidade no campo da função de referência, uma atividade que toca no próprio cerne da profissão de bibliotecário, onde se entrelaçam competência intelectual, conhecimento técnico e a relação com o usuário. É claro que os serviços de referência, ícones das bibliotecas-modelo anglo-saxônicas, sofrem diretamente a concorrência da internet, mas, paradoxalmente, essa crise pode levar não ao desaparecimento dessa função, mas à sua transformação. [...]

É por isso que o livro de Jean-Philippe Accart é tão importante. Não se trata simplesmente de uma reflexão teórica sobre o assunto, mas de uma análise muito concreta do aparato da referência [...]. Longe de contrapor a referência clássica, a que se exerce na modalidade presencial, à sua versão virtual, ele mostra muito bem que esta descobre e se aprofunda mais do que a primeira conseguia com seus limitados recursos. Por intermédio da problemática da referência ele mostra que, permanecendo fiéis à sua inspiração primeira e com um pouco de inovação, as bibliotecas podem perfeitamente acompanhar as novas exigências da sociedade do conhecimento. [...]  Patrick Bazin [No prefácio.]

Jean-Philippe Accart é pesquisador da Bibliothèque et Archives de la Ville de Lausanne (Suíça) e diretor de estudos do mestrado de arquivologia, biblioteconomia e ciência da informação das universidades de Berna e Lausanne. Iniciou suas atividades no campo da ciência da informação em 1983, primeiro na França e depois na Suíça. Com vários livros e artigos publicados, mantém o sítio www.jpaccart.ch.
 

Sumário

Prefácio ix

Apresentação xiii

I

Serviços de referência presenciais 1

Introdução 3

Origem e situação atual dos serviços de referência 7

1 O que é um serviço de referência presencial? 13

2 Qual serviço de referência para qual instituição? 22

3 A política de referência 32

4 A abordagem de projeto no serviço de referência presencial 38

5 O projeto arquitetônico do serviço de referência 45

6 A coleção de referência 57

7 A equipe de referência 78

8 Deontologia e responsabilidade jurídica do profissional de

referência 89

9 Organização e funcionamento do serviço de referência 99

10 O trabalho de referência 105

11 A função de referência 113

12 A entrevista de referência 131

13 A pesquisa de informação 138

14 Os produtos de informação no serviço de referência 151

Conclusão da parte i. O futuro dos serviços de referência presenciais 158

II

Serviços de referência virtuais 161

Introdução 163

1 O que é um serviço de referência virtual? 179

2 A referência virtual num ambiente digital 186

serviços_de_prel.indd 7 19/03/2012 17:15:20

viii serviço de referência: do presencial ao virtual

3 Estudo de viabilidade para a criação de um serviço de

referência virtual 199

4 Implantação do serviço de referência virtual: aspectos

normativos e legais 206

5 Implantação do serviço de referência virtual: aspectos

técnicos (1) 210

6 Implantação do serviço de referência virtual: aspectos

técnicos (2) 219

7 Implantação do serviço de referência virtual: aspectos

técnicos (3) 227

8 Implantação do serviço de referência virtual: aspectos

organizacionais 232

9 A rede de referência virtual colaborativa 236

Conclusão da parte ii. Valor agregado do serviço de

referência virtual 247

III

Serviços de referência presenciais e virtuais: aspectos comuns 249

1 A economia dos serviços de referência 251

2 Quadro de indicadores de desempenho do serviço de

referência 262

3 Serviços de referência - objetivo: qualidade 269

4 O marketing dos serviços de referência 276

5 A comunicação no serviço de referência 282

Conclusão geral: o futuro é virtual 288

Anexos

1 Revistas especializadas 291

2 Sítios na internet 291

3 Aplicativos para mensagens instantâneas 291

4 Siglas e abreviaturas 292

5 Glossário 294

Índice 305

 

{

Abonnement

Recevez chaque mois par mail l’Edito et les mises à jour du site. Entrez votre adresse e-mail:

Nom:
Courriel: